A capela de S. Pedro de Formariz é um dos edifícios paroquiais de que menos se fala. E, no entanto, muito há a dizer sobre este edifício. Trata-se, juntamente com a Igreja Matriz, da única capela que possui pia batismal. E porquê? A resposta que quase todos os formaricenses sabem, mas que a grande maioria dos vilacondenses desconhece, é que em tempos esta comunidade foi Paróquia e este templo era considerado Igreja Mãe. Assim, a capela de S. Pedro de Formariz é o monumento mais emblemático das suas gentes, símbolo da sua história e autonomia, que só terminou no séc. XIX. Segundo A. Monteiro dos Santos, a primeira referência a esta localidade está contida no documento de venda que Flámula Pais fez de Vila do Conde ao Mosteiro de Guimarães, a 26 de Março de 953: Vila Fromarici, aparece como localidade contrastante do termo de Vila do Conde. Desde tempos idos até à reforma Liberal, a freguesia de Formariz fazia parte do Concelho de Barcelos, embora vários serviços fossem prestados por Vila do Conde. De 1706 a 1868, a freguesia foi perdendo habitantes (de 108 até 68 habitantes)

Em Novembro de 1836, S. Pedro de Formariz foi anexada a Paróquia de Touguinhó. Mas como era muito mais longe, o Decreto de 23 de Maio de 1867, determinava que o Pároco colado de S. Pedro de Formariz, se transferisse para a Igreja Matriz de Vila do Conde. Quanto à arquitetura, a capela apresenta uma única nave e capela-mor. O grande restauro foi feito em 1956 pelos responsáveis da Fabrica Rio Ave, especialmente pelo Capitão Carlos Fonseca. A capela estava praticamente em ruínas. Das obras de conservação, que contemplaram os pavimentos e retábulos de talha (substituídos por mísulas) ficaram as imagens belíssimas de S. Pedro (no altar-mor), de Nossa Senhora do Rosário e S. Sebastião. Estas imagens eram já referidas nas Inquirições 1220, mas deveriam ser outras, uma vez que a datação das atuais não é anterior ao séc. XVI. A fé do povo fez acrescentar as imagens de S. José e Nossa Senhora de Fátima. De nota, é a belíssima Pia Batismal, que fica mesmo à entrada. A fachada está  voltada a poente e é de traga simples. Possui sacristia anexa à capela, cuja entrada se faz pelo exterior e, no interior, pelo lado do Evangelho.
Neste compartimento estão  acondicionados as velhinhas cruzes de banqueta e castiçais de conjunto, provavelmente dos antigos retábulos. Existe, porém, um objeto que não está nesta capela, mas constitui uma prova da riqueza desta. Trata-se da cruz paroquial de Formariz (símbolo do pároco), que se encontra exposta no Museu Paroquial, existente na Igreja Matriz de Vila do Conde. É um objeto em prata, datada dos séculos XVI/XVII, e diz a tradição do povo que esta Cruz foi escondida num poço, para escapar as pilhagens das invasões napoleónicas, que ocorreram no início do séc. XIX. Da visita a esta capela fica-nos a impressão de uma comunidade cheia de História, mas que se renova constantemente.
Festas: S. Pedro - 29 de Junho; Nossa Senhora de Fátima - 31 de Maio