Sec. XI

Situada na foz do Rio Ave, assente num maciço rochoso, encontra-se a Capela de Nossa Senhora da Guia.
È sem duvida o edifício religioso mais antigo da cidade, tudo leva a quer que no ano de 953 já existia, pois no inventário efectuado no ano de 1059 já constava da relação de bens do Mosteiro de Guimarães.
Esta ermida deveria ser pobre e de pequenas dimensões, a parte mais antiga é onde se encontra, hoje a Capela-mor. Segundo consta esta pequena ermida, nesses tempos longínquos foi uma pequena fortaleza na defesa da barra, para impedir os ataques que eram feitos pelo mar, isto enquanto não construíram o forte de S. João (Castelo).

Antigamente esta capela era banhada pelo mar. Ao longo dos anos e em datas não conhecidas a capela foi sofrendo várias alterações tornando-se na linda capela que é hoje.
No seu interior podemos apreciar a beleza de várias artes que foram feitas ao longo dos seculos. A nave principal é revestida a azulejo de séc. XVII, um púlpito com corrimão e guarda de balaustrada de madeira assente em plataforma de pedra e ainda o teto apainelado em caixotões e decorado com cenas bíblicas ou figuras de santos. Com o seu teto abobadado temos a Capela-Mor que é revestida a azulejo do séc. XVIII azul e branco, representando do lado sul a descida do espirito santo sobre os apóstolos, e do lado norte uma Nossa Senhora com o menino ao colo, rodeada por um círculo de anjos. A nave lateral apresenta nos topos altares modernos e teto pintado com figuras bíblicas. 

 No exterior topo sul tem uma arrogante e alta escadaria encimada por uma plataforma onde foi colocada uma cruz de pedra, em 1940.

A confraria de Nossa Senhora da Guia e S. Julião dos Pescadores é considerada das mais antigas, se não a mais antiga da Diocese da Braga. Em 1676 foram reformulados os seus estatutos, voltando a fazer nova reforma passados noventa anos ou seja em 1766. Ao longo dos anos houve várias Mesas que presidiram os destinos desta Confraria.
No dia 4 de Janeiro de 2005, perante o reverendo padre Domingos Lopes Prior da Paroquia de S. João Batista de Vila do Conde, tomaram posse os elementos abaixo mencionados.

Direção
 
Conselho Fiscal
Juiz José Maria Pinto Vidal   Presidente António Jorge Ferraz Laranjeira
Vice Juiz Carlos Filipe  do Carmo Pontes   Vogal Sérgio Paulo da Silva Vidal
Tesoureiro Manuel Narciso da Silva Santos   Vogal Samuel Jesus do Carmo
Secretária Ana Lúcia dos Santos Vasquez      
Vogal Paulo Jorge Ferreira dos Santos      
Vogal António Carlos Maravalhas Rocha      
Vogal António da Silva Santos      

Em 16 de Novembro de 2007, tendo em quanta que os registos de atividades sofreram quebra ao longo dos anos e tendo necessidade de formalizar legalmente a constituição de uma nova confraria, reuniu-se uma assembleia geral de irmãos no sentido de propor a aprovação dos seguintes elementos, distribuídos pelos vários órgãos administrativos:

CONFRARIA DE NOSSA SENHORA DA GUIA E SÃO JULIÃO

ASSEMBLEIA GERAL

 

CONSELHO FISCAL

Presidente Abílio Jerónimo Sousa Vasquez   Presidente António Jorge Ferraz Laranjeira
Secretário Sérgio Paulo da Silva Vidal   Vogal João Filipe Marques Mesquita
Secretário Pedro do Carmo Pontes   Vogal Samuel Jesus do Carmo
         

MESA ADMINISTRATIVA

 

ORGÃO DE VIGILÂNCIA

Juiz José Maria Pinto Vidal   Prior Padre Domingos Lopes
Vice Juiz Carlos Filipe  do Carmo Pontes      
Tesoureiro Manuel Narciso da Silva Santos      
Secretária Ana Lúcia dos Santos Vasquez      
Vogal Paulo Jorge Ferreira dos Santos      
Vogal António Carlos Maravalhas Rocha      
Vogal António da Silva Santos      

No dia 08 de Fevereiro de 2008, voltando a reunir a assembleia de irmãos para a tomada de posse da respetiva confraria, na presença do órgão de vigilância e dando cumprimento ao prescrito na provisão canónica datada de 30 de Novembro de 2007, imitida pela Cúria Arquiepiscopal Bracarense. Nesta reunião também foram corrigidos e aprovados os novos estatutos desta confraria, por todos os elementos presentes.
Que viriam a ser aprovados em 24 de Julho de 2008, pelo D. Jorge Ferreira da Costa Ortiga.
Desde o primeiro momento esta confraria comprometeu-se a zelar e a melhorar o património desta capela, o que tem feito durante estes anos.
A partir desta data, a Capela começou a estar aberta ao público todos os dias, sendo necessário zelar com mais frequência, enfeitando os altares todas as semanas. Compramos passadeiras para embelezar a capela e para alugar nas cerimónias de casamento, angariando assim algum dinheiro para as obras. Fizemos opas novas com insígnias, da Nossa Senhora da Guia Bordadas, paramentos, toalhas para o altar, compramos cálice, patena e pixe. Como o lugar onde as pessoas colocavam as velas das promessas, era um caixote em ferro com areia sem as mínimas condições, mandamos fazer um queimador próprio para esse efeito.

Em Julho de 2008, pedidos o número de contribuinte.

Horário de Inverno
A Capela encontra-se aberta de Segunda a Sexta-feira das 14:00h às 17:30h e Sábados, Domingos e Feriados das 9:00h às 12:00h e das 14:00h às 17:30h.
No Verão, os meses de Julho, Agosto e Setembro o horário é das 9:00h horas às 12:00h e das 14:00h às 18:00h.
Todos os anos no último Domingo do mês de Janeiro, realiza-se a majestosa procissão em honra de Nossa Senhora da Guia e no dia dois de Fevereiro atividades religiosas. 

                     A Confraria