Constata-se hoje todo um reflorescimento de movimentos e grupos eclesiais que injetam na Igreja um novo dinamismo de vida e de atividade. Alguns deles são criações novas, pois o Espírito Santo suscita sempre novas iniciativas correspondentes às necessidades dos tempos. Outros movimentos se enxertam no tronco de espiritualidades e instituições já experimentadas desde séculos. Entre estas últimas ocupam um lugar privilegiado as "Agregações" que se vinculam à tradição espiritual de
Institutos religiosos. O termo "agregação" expressa exatamente o vínculo que existe entre uma associação de leigos e um Instituto religioso, motivo pelo qual é chamada "agregada" ao Instituto do qual brota sua inspiração e frequentemente até a forma de sua organização.
É de capital importância para uma Agregação que remonta ao Fundador de um instituto religioso, redescobrir a veia preciosa de seu carisma, isto é, a inspiração segundo a qual o homem de Deus quis associar leigos à vida e à missão dos religiosos. Será igualmente importante tentar compreender e interpretar as transformações que a Agregação experimentou ao longo de sua história.
Por último, será de importância permanente renovar o espírito em função do contexto da Igreja e da sociedade atual, inclusive procurando novas formas para sua realização.
Estas são as três etapas que intencionamos percorrer no desenvolvimento histórico da
Agregação do Santíssimo Sacramento: seu Fundador, sua história, sua atualidade.

Nosso objetivo não é tanto o de satisfazer uma curiosidade histórica, nem o de oferecer uma informação atualizada, mas sim o de contribuir pela reflexão e incentivos a renovar e desenvolver esta obra, que São Pedro Julião Eymard considerava como parte integrante de sua missão, visando incorporar os leigos no movimento eucarístico que os religiosos do Santíssimo Sacramento são encarregados de promover.